CAMINHO DE SANTIAGO EM SETEMBRO! – DIA ZERO

DIA ZERO!
SÃO PAULO – PAMPLONA – RONCESVALLES – SAINT JEAN PIED DE PORT (FRANÇA) 25KMS DE DESCIDA

A expectativa era enorme, nos vimos dedicados à viagem desde a compra das passagens em março até o dia do embarque em julho, início da programação. Como sempre digo, nossa viagem já havia começado.

A preparação das bikes foi importantíssima para o sucesso do Caminho de Santiago de Compostela, bem, estávamos a caminho e nada poderia nos deter.

Fizemos um vôo de São Paulo à Lisboa e de Lisboa à Pamplona, onde um táxi nos aguardava para nos deixar no alto dos Pirineus.

Saímos de Pamplona depois de um vôo de dura travessia, o avião era um PGA AIRCRAFT, o que significa (pequeno e de hélice), tinha uma poltrona de cada lado e o piloto depois de decolar comemorou olhando para trás, a aventura começou!

Preparamos as bikes para uma primeira pedalada ainda no aeroporto, nosso amigo do taxi chegou, ele nos levou até 25kms antes de Saint Jean Pied de Port, ou melhor na serra que desce os Pirineus, entre a Espanha e a França, deixou-nos com as bikes semi montadas e na neblina. CHIQUENOÚRTIMO, descer os Pireneus numa estrada impecável, com um visual completamente diferente de tudo que já havíamos pedalado aquecendo para o dia seguinte, ou melhor, para os doze próximos dias. A paisagem e a sensação ímpar trouxeram um pouco do ambiente que passaríamos nossos próximos dias.

Eram 17hs e o jantar não era garantido, só tínhamos o endereço do albergue reservado, onde nos encontraríamos com o grupo. A cidade era Saint Jean Pied de Port, uma pequena e francesa cidade, palco da saída para o caminho de Santiago Françês, o original CAMINHO de Santiago. Entre “merci’s” e “excuse moi” (meu farto repertório francês), claro, demos umas ‘cabeçadas’ até encontrar nosso ‘porto seguro’.

O CAMINHO de Santiago remete à história de fuga dos peregrinos que carregaram o corpo de Santiago (o APÓSTOLO Tiago) após a sua morte, evitando assim a humilhação de esquartejamento que os romanos como exemplo impunham aos cristãos.

Nesse contexto, ficam os méritos aos peregrinos ¬–que obtiveram sucesso na empreitada– e às igrejas e cidades que recebiam o cortejo.

Estávamos em pleno ano santo (o próximo será em 2021) data especialíssima aos peregrinos, pois cumprindo todos os protocolos que vão desde percorrer o caminho, receber a compostelana e –para quem é religioso–, passar pelo portal da igreja e abraçar o santo apóstolo, este será perdoado de todos os seus pecado da vida! Quando não é ano santo o perdão se limita aos pecados daquele ano.

Enfim, descobrimos que os franceses são casca grossa, chegamos no albergue à brasileira, quase escurecendo (no verão da Europa escurece literalmente às 22hs!) O Jantar feito às pressas, pois a primeira regra da viagem pela francesa proprietária do albergue era o desligamento das luzes impreterívelmente às 22hs30… corre-corre para o banho e no escuro! Cama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>