Caminho do SOL – 2010

Novamente o cenário: Um objetivo desafiador e 10 corajosos ciclistas. A GOBiking!, experiente no Caminho do Sol, deixou tudo pronto para trip. Passaportes em mãos e as bikes zeradas.

Dia 1 – Santana de Parnaíba – Pirapora de Bom Jesus – Cabreúva – Salto – 82 kms
Logo na saída a cidade de Santana do Parnaíba passava pela transformação do feriado de corpuschristi com as decorações de rua e a população toda por lá, a festa foi comum por todas as cidades que passamos neste primeiro dia.
O primeiro carimbo e a primeira seta sinalizava o percurso que como auto-guiado permitiu que cada um fosse no seu ritmo. Não precisou pois o grupo estava tão homogêneo que as distâncias eram mínimas entre os primeiros e os últimos.

O asfalto durante os primeiros 50kms embalou o grupo que após ganhar o cala-boca (famoso morro depois de Pirapora) e a companhia do rio Tietê com suas curvas e ‘espumas’ cumpriu as carimbadas a fio. Rapidamente estávamos em Cabreúva.
Mais um morro e o início da TERRA! Estávamos no Limoeiro, famoso reduto de bikers de São Paulo. Como era feriado, nossa parada foi acompanhada por muitos amigos que ali estavam. Um abraço galera!





Seguimos a procissão em ritmo de cicloviagem para fechar os 82kms, passamos a Cana Verde e pedal…, pedal…, pedal… Esse trecho não desgasta mais, o tempo passa e o caminho abranda com descidas refrescantes. O grupo chegou em Salto antes das 17:00hs. Deu tempo para a limpeza das bikes, relação e óleo na corrente, troca de experiências e o primeiro dia se foi.

Dia 2 – Salto – Elias Fausto – Capivari – Mombuca – 66kms
A saída do segundo dia é muito legal, zanzando por bairros de Salto rapidamente chega-se em Eias Fausto, onde a simpática Marlene recebe a galera para os carimbos, foto na igreja e como um digno segundo dia o grupo sociabiliza-se por completo, tanto no ritmo quanto aos pontos de reagrupamento, perfeito! Parabéns a todos pela união.

A passagem por Capivari lembra um subidão sem fim, a cidade é numa subida, porém saber que estávamos perto de Mombuca deu força às pernas. Passamos pela família Bianchin, onde a famosa cachaça foi provada pelos experts, quebrando o paradigma de qualquer teoria desportiva, porém estávamos a 3,5kms de Mombuca, onde a Val nos recebe com tanto carinho que é difícil não citá-la. Obrigada Val, por ser essa pessoa especial do caminho.
À noitinha veio a garoa e à noitona choveu legal. Vixe…






Dia 3 – Mombuca – Saltinho – Monte Branco – Artemis – Piracicaba – Águas de São Pedro – 89kms
Acordamos cedo, pois o último dia tem acumulados 148kms até ali, além disso a chegada devc acontecer ainda de dia para que a cerimônia do Peregrino com entrega do Arasolis promovida pela organização do caminho se realize com luz.
Na saída parecia que teríamos um dia duro pela frente, pois o céu não animava, porém a situação inverteu e de algoz, as nuvens passaram a amigas, fazendo com que o pedal ficasse mais ameno quanto ao desgaste físico. 20kms de asfalto na saída são providenciais. Cruzando bairros e fazendas, estradinhas simpáticas e visuais bacanas, levou o grupo ao tradicional, providencial e não obrigatório pão com ovo caipira GOBiking!, um ‘charme’ da culinária local.




Mais uma pedalada e quando vimos estávamos em Artemis-Piracicaba. Entramos para os últimos e cansativos 25kms. É nesse momento que, ao administrar as nossas forças percebemos que sempre podemos mais do que achamos, nos conhecemos e refletimos. A última grande subida, galgada metro a metro até a nuvem! Sim, chamada de nuvem a figueira espera todos de braços abertos, dando a bênção à nossa entrega. Calma! Faltam 8kms… Chegamos! A emocionante chegada entre os amigos que agora carregam consigo a responsabilidade em manter as amizades, o badalo do sino e a irretocável recepção do Palma, nosso também amigrino, faz do Caminho do Sol, uma viagem, um aprendizado, uma peregrinação e principalmente uma pedalada do mais alto nível. Obrigado e parabéns à todos que participaram

Se você não foi nessa, semestre que vem teremos outra cicloviagem ao CAMINHO DO SOL. Fique ligado!

Para mais fotos, http://www.gobiking.com.br/. Clique em fotos da última GOBiking! e procure em nosso Picasa.

Uma resposta a Caminho do SOL – 2010

  1. Galera, realmente a palavra GRUPO é a que mais define este pedal. Até vale lembrar um pequeno "apelido" que comentamos na entrega do Ara Solis:
    Jurgen o Doutor;
    Paulo Subway;
    Florien o Germânico;
    German o Chileno;
    Fernando o Espanhol;
    Murilo o Fotógrafo;
    Mauro o Décimo elemento (este é o nome?)
    Cal e Andréia as Damas;
    Roberto o Alemão;
    Jorge o Gaúcho.

    Valeu "umas quantas veiz".

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>